Raça Graysli


Ao lado do sepulcro havia um papiro com escritas egípcias e dizia que “algum dia a sua espécie chegaria as estrelas”.
Essa raça é a mesma que essa múmia encontrada no Egito e também do famoso crânio starchild, são pequenos e cabeça grande de feições humanas, de acordo com o livro russo, oriundos da constelação de Virgem. Acompanham a humanidade desde o inicio das civilizações antigas, principalmente na época dos faraós e viveram com ele durante pelo menos 10 anos.

 
Crânio starchild

Reconstituição do rosto através do crânio.

Podem ser confundidos com Greys ou a raça conhecida como Raça Solipsi Rai, mas não são, estão acompanhando nossa evolução, desde a antiguidade, o crânio encontrado foi considerado alienígena, só que é difícil nós sabermos a verdade porque a ciência se recusa a testar e dar algum veredito sobre os resultados de DNA. O que custa para esses cientistas fazerem um teste corretamente?
Vergonha, medo, falta de capacidade de fazer ciência, incompetência, etc.
Para ser mumificado, ele deveria ter tido um papel importante, pois foi encontrada em uma sala especial pelo arqueólogo francês Louis Caparat em 1988, em uma sala secreta dentro da pirâmide de Queóps, o pior de tudo é que foi a única múmia encontrada dentro da pirâmide.




Por que ser mumificado e colocado em uma câmara secreta na grande pirâmide de Queops? Como sempre eles são considerados deuses que vieram dos céus em carruagens de fogo.
Foi chamado: O pacto de Khufu.
Como sempre um contrato, Khufu teria proteção se o alienígena tivesse um local para morar. Ele também explicou o curso da história humana. A possibilidade de viagens interplanetárias, troca de pessoas de um mundo para outro. O faraó, maravilhado, aceitou a oferta. Eles assinaram um pacto em que se delineou que o estrangeiro poderia viver no Egito, desde que quisesse. A criatura viveu em paz o resto de sua longa vida. O túmulo foi construído com o design que fez antes de morrer.